É meu presente da Águia. É o grande coração.




Salve Marcelo, Alô, alô,
Chegou o meu tambor...

Agora deixe eu lhe contar... Ele chegou dia 09. O porteiro avisou-me pelo interfone: dona Norma chegou uma encomenda aqui para a senhora. Eu lhe disse: pode colocar no elevador, pego aqui em cima. Bem, chegou o elevador ao meu andar e eu vi aquela caixa toda envolta num plástico preto. Peguei e deu uma ansiedade ao contrário...rs. Não sei explicar. Arranjei um lugar para ela e deixei ela ali quietinha. Acho que era porque eu tinha muita coisa para fazer e queria abrir num momento de muita calma... Daí fiquei sonhando com ele, até hoje...

Hoje, pela manhã, abri com bastante cuidado. E surpresaaa: Adorei!!! Lindo!!! Azul no tom que eu imaginei que seria. Bati de leve, só para ouvir o som... Fiquei observando, acariciando ele... Embalei de novo e estou pensando como vou consagrá-lo.

Estive, uma vez, num workshop de um reconhecido e respeitado líder de cerimônias xamânicas daqui do Rio de Janeiro no qual haveria, no final, uma cerimônia de entrega e consagração do tambor que ele havia feito. Eu li um artigo no seu blog e reconheci o tambor pela pintura. Ou melhor, eu vi a pintura do tambor e o reconheci como o tambor que ele fez, pintou e fez a entrega naquele dia. Eu não conhecia ninguém no workshop. Uma amiga que me havia convidado, não pode ir e eu fui sozinha. Só vi as pessoas naquele dia. Percebi que havia pessoas que ele já conhecia e outras que estavam ali pela primeira vez, como eu. Não me lembro muito bem, mas parece que foi tabaco ou alguma erva que ele queimou e colocou sobre o tambor... Só me lembro das brasinhas pulando ou dançando enquanto ele batia, e cantava...ou proferia algumas palavras... Não lembro mesmo direito... Até porque a jornada que fiz foi muito significativa para mim e eu estava profundamente emocionada. Lembro das brasinhas saltitantes...

Eu escrevi para um Xamã, em quem confio, falando que encomendei um tambor no Sul do país. E lhe perguntei como eu poderia consagrá-lo e ele ainda não me respondeu. Li em seu blog um artigo de Nuvem que Passa sobre como consagrar um tambor e ele ou ela, Nuvem que passa descreve um ritual bem forte, mas para quem tem, pelo menos, um quintal arborizado privado... Não é o meu caso...E parece ser o único válido para ele(a). Mas sei que há outros. Daí estou aguardando uma resposta da mãe Terra, ou do Universo...

Pode deixar que não esqueci. Vou lhe enviar as fotos. Porém, não sei quando... Como lhe disse vou lhe enviar foto dele, conforme você me pediu e outra junto com o grupo que lhe falei. Mas só vou usá-lo depois de consagrá-lo. Ou então lhe envio logo fotos dele e depois, quando eu estiver usando, lhe envio outra. Sim!!! Ainda tem a pintura... Sei o que quero, mas estou meio insegura ainda. Mas ela vai sair. Dou notícias!

Muito obrigada, Marcelo. Sei que fui certeira ao lhe encomendar o meu tambor. Senti sua energia, desde quando me respondeu ao meu primeiro e-mail. E ela veio com o tambor. Sei que foi criado com muito amor, devoção e inspiração. Saberei honrá-lo com muito amor e devoção e sei que ele me trará muita inspiração, energia, harmonia e cura. É meu presente da Águia. É o grande coração.
Estou muito feliz!!!

Paz profunda! bjs
Norma Schwab